NOSSAS ENTREVISTAS

Tema: Pubalgia

 071 2109... Ver mais >

Viva Mais Viva Melhor – Problema crônico que afeta muitos atletas, principalmente os jogadores de futebol, a pubalgia é uma inflamação no púbis, que é um osso que fica no meio da bacia, ela se caracteriza pela presença de dor na região da virilha ao praticar exercícios, ao levantar, ao sentar, e até mesmo ao tossir. E para conversar conosco sobre o assunto convidamos o Doutor Lauro Magalhães, especialista em ortopedia e traumatologia. 
Doutor, primeiramente, explica para os nossos ouvintes o que é e porque ocorre a pubalgia?   
Dr. Lauro Magalhães – Bom, a pubalgia é uma patologia localizada na região anterior da pelve, quando ocorre um desequilíbrio entre a musculatura abdominal e a musculatura adutora e desencadeia, principalmente, ao praticar esporte de impacto ou aqueles que exigem mudança de direção como tênis, desaceleração de chute, por exemplo, futebol entre outros esportes.      

Viva Mais Viva Melhor – E o quê que causa a pubalgia, Doutor? Quem que estar mais vulnerável a desenvolver este problema?  
Dr. Lauro Magalhães – Praticantes destes tipos de modalidade esportiva, seja futebol, tênis, algumas artes marciais, principalmente que não façam bom fortalecimento dos grupos musculares abdominal e adutor, ou que tenham uma boa musculatura mais que sofram de excesso de treinamento sem uma recuperação suficiente, esses atletas estão mais propensos a desenvolver a pubalgia.           

Viva Mais Viva Melhor – E como é que esta dor se manifesta? Quais são os sintomas provocados pela pubalgia? 
Dr. Lauro Magalhães – O esportista vai queixar-se de dor na região do púbis né, na região anterior da pelve, pode queixar também de dor no abdome inferior e/ou na origem dos músculos adutores, que se localizam na virilha, com dificuldade e muitas vezes o impossibilitando de realizar atividades esportivas.          

Viva Mais Viva Melhor – A dor provocada pela pubalgia pode ser confundida com outro tipo de doença muitas vezes, não é Doutor, o que fazer pra identificar corretamente o problema? Existem exames específicos? 
Dr. Lauro Magalhães – Sim, tem algumas patologias que a gente chama de diagnóstico diferencial, dentre elas hérnia inguinal, a infecção do trato urinário, doença inflamatória pélvica, algumas lesões musculares e algumas fraturas por estresse que podem também simular e confundir com a pubalgia, então a gente pode lançar mão de avaliações com algum cirurgião geral e ginecologista para dirimir algumas dúvidas, e é bom frisar que o diagnóstico da pubalgia é clínico, uma boa anamnese e um exame físico apurado a gente consegue fechar o diagnóstico e pra nos detalhar mais ainda e excluir algumas outras patologias a gente pode solicitar exame de imagem, o RX que pode nos mostrar sinais de degeneração da sínfise, Ressonância Magnética que pode nos mostrar edema ósseo, além de tendinopatia e até mesmo lesões dos tendões adutores, entre outros achados.                

Viva Mais Viva Melhor – E é importante que faça este diagnóstico de forma precoce?
Dr. Lauro Magalhães – Com certeza, o diagnóstico precoce é de extrema importância para que a gente possa iniciar o tratamento mais rápido possível e que o atleta retorne precocemente ao esporte de origem, além de evitar a cronificação do caso.      

Viva Mais Viva Melhor – Doutor Lauro como é que feito o tratamento para a pubalgia? Em quanto tempo mais ou menos o atleta pode voltar às suas atividades?
Dr. Lauro Magalhães – Bom, não é uma receita de bolo, não tem um tempo assim pra você falar pro paciente pra voltar, mas inicialmente o tratamento é não cirúrgico, a gente afasta temporariamente do esporte, prescreve antiflamatórios, analgésicos, a fisioterapia é muito importante nesses casos e ao passar do tempo que esta patologia melhore, a dor melhore, a gente vai introduzir um reequilíbrio muscular abdominal, adutor e do core, além disso a correção de eventuais erros biomecânicos nos gestos esportivos e gradualmente retornando ao esporte, é bom frisar que este tratamento é multidisciplinar, passa pelo ortopedista, passa pelo fisioterapeuta e também pelo educador físico.              

Viva Mais Viva Melhor – Quando há necessidade de intervenção cirúrgica? Como é que é feita essa cirurgia pra tratar a pubalgia e quando é que ela está indicada?  
Dr. Lauro Magalhães – A indicação do tratamento cirúrgico é na falha do tratamento conservador, o tratamento não cirúrgico, e existem diversas técnicas pra realizar, pode ser feito desbridamento da sínfise púbica, liberação dos músculos adutores, alongamento cirúrgico adutor, ou então combinação destas técnicas, então têm algumas técnicas de fazer e lembrando-se que sempre é quando a falha do tratamento não cirúrgico que é na menor parte dos casos né.          

Viva Mais Viva Melhor – Bom, um atleta diagnosticado com pubalgia mesmo depois de tratado adequadamente ele pode voltar ao esporte sem limitações?  
Dr. Lauro Magalhães – Este é o objetivo da equipe médica e o tratamento sendo bem feito na maioria das vezes a gente consegue o retorno deste atleta nas condições plenas de realização do esporte que ele previamente realizava.       

Viva Mais Viva Melhor – Além de prejudicar o desempenho do atleta no esporte a pubalgia pode também dificultar outras atividades diárias? 
Dr. Lauro Magalhães – Sim, quando há uma demora a se diagnosticar, quando o tratamento não é feito adequadamente, esta dor pode se tornar tão intensa que atrapalhe as atividades do dia a dia do paciente né, então ao levantar-se, ao calçar sapato, até mesmo ao tossir, e até na performance sexual pode ser afetada neste paciente.           

Viva Mais Viva Melhor – Se por acaso, o atleta não trata corretamente esta lesão a pubalgia pode vir a ser incapacitante? 
Dr. Lauro Magalhães – Pode ser incapacitante sim pra alguns esportes, porém é difícil ela se tornar incapacitante para atividades que não exijam mais esforço físico.       

Viva Mais Viva Melhor – Bom, pra finalizar Doutor Lauro, o que o atleta deve fazer para evitar a pubalgia?   
Dr. Lauro Magalhães – Então, o segredo é a prevenção né, todo atleta que seja profissional ou amador tem que manter um equilíbrio muscular do abdome, cintura pélvica e coluna lombar pra evitar pubalgia, que é uma patologia que traz uma angústia ao atleta devido a dor, ao afastamento das atividades, e por vezes pode ser até meses, então pessoal vamos mantermos alongados e fortalecidos.          

Viva Mais Viva Melhor – Ok. Conversamos com o Doutor Lauro Magalhães, especialista em ortopedia e traumatologia. Doutor, muito obrigada até a próxima.